Read more

Projetos para inserção do jovem no mercado de trabalho

Jovens que programa emprego no Brazil podem contar com organizações com o Centro Cultural Escrava Anastácia, uma organização sem fins lucrativos na bela cidade de Florianópolis. Na instituição o conceito fundador é baseado em um conceito que permitirá às pessoas dos bairros pobres de Florianópolis uma vida melhor com menos violência e mais felicidade. A instituição atende a outros estados do sul e sudeste, incluindo a oportunidade de melhorar as chances de adolescentes e jovens conseguir vaga de jovem aprendiz em SP e outras regiões utlra-concorridas. 

As atividades incluídas inspiram e fazem uma mudança. Somos um coletivo de profissionais com experiência e voluntários que tornam o dia de hoje único e incrível. Jovens, famílias e empresas estão todos juntos sonhando com um amanhã melhor e com a nossa ajuda eles têm uma chance de realizar seus sonhos.

Você não tem que mudar o mundo inteiro, mas se você mudar alguma coisa, é o começo perfeito para um mundo melhor. São fornecidos cinco projetos diferentes para mudar a vida de nossos jovens:

1. Procurando Caminho

Resgatar e fortalecer os laços das famílias, o ambiente social e a escola para jovens adultos de comunidades empobrecidas.

2. Rito do Passagem (Ritual de transição)

Preparamos os jovens adultos para os próximos passos de sua vida. Levando-os a um mundo de trabalho, ensino superior e vida social!

3. Programa Jovem Aprendiz

O programa oferece treinamento em educação social, política e profissional. Também inclui acompanhamento e orientação durante e após a contratação.

4. Casa de Acolhimento Darcy Vitória de Brito (Childrens Home Darcy Vitória de Brito))

Acolhe e garante a plena proteção das crianças e dos adolescentes. Portanto, restabelecemos laços familiares e sociais.

5. Grupo da Terceira Pessoa Idosa Rosário de Luz (Grupo da Idade De Ouro Rosário de Luz))

Reuniões de grupo de mulheres na melhor idade para receber a cultura e Memórias da comunidade.

Para cumprir nossos objetivos, sonhos e missões através de todos estes projetos, precisamos de sua ajuda! Por isso, se gostas da nossa missão, por favor Doa. Cada dólar conta para dar uma vida melhor às crianças e aos adolescentes.


read more

Brasil reduziu o índice de informalidade no trabalho entre jovens e adolescentes

Um relatório intitulado "trabalho digno e juventude na América Latina: Políticas de ação", publicado na quinta-feira (Fev. 13) pela Organização Internacional do Trabalho (OIT), mostra uma diminuição no número de empregos informais entre os jovens no Brasil – de 52,6% em 2007 para 41,6% em 2011. O documento mostra que fatores socioeconômicos e políticas públicas são responsáveis pelo aumento do emprego formal no mercado de trabalho Brasileiro.

O inquérito indica ainda que a probabilidade de desemprego entre os jovens no país se manteve estável – cerca de 20%, enquanto a taxa geral é de 7%.

De acordo com a OIT, as políticas econômico nacional têm estimulado a procura de mais trabalhadores em posições formais, enquanto as mudanças demográficas e as taxas de abandono escolar mais baixa dos jovens têm contribuído para reduzir a oferta de jovens trabalhadores para o mercado de trabalho. Mudanças na lei também promoveram uma maior formalização.

A OIT afirma que, no que se refere ao emprego dos jovens, devem ser tomadas medidas especialmente concebidas para satisfazer as necessidades desta parte da população. O relatório da OIT salienta que não existe uma receita única e que a situação é diferente em cada país, mas podem ser adaptados exemplos de experiências inovadoras.

Algumas destas experiências apontam para melhorias e expansões nos programas de formação como um meio para facilitar a transição entre a escola e a vida profissional. O seu objectivo é tornar os jovens mais qualificados na procura de emprego, para que possam satisfazer as necessidades do mercado.  Além disso, também devem ser apoiados programas destinados a ajudar os jovens através de processos burocráticos.

"Nos últimos anos, adquirimos muita experiência em como enfrentar os obstáculos que os jovens tropeçam quando entram no mercado de trabalho. O desafio consiste em pô-lo em prática, ampliar sua aplicação, tanto geográfica quanto temporalmente, e melhorar seu planejamento para que ele se torne eficiente", disse o Coordenador Regional da OIT para o emprego de jovens Guillermo Dema.